quarta-feira, 22 de maio de 2013

Fotografia: Para quê serve um parasol? Quando usá-lo?

A principal função do para-sol é evitar a ocorrência do fenômeno "Flare" (círculos de luz, linhas, reflexos coloridos) e/ou "Glare" (mancha branca, gerada a partir de onde vem o ponto de luz, que prejudica o contraste da fotografia) na lente, já que ele não deixa a luz que não faz parte do enquadramento entrar na imagem.


Precisa usar para-sol quando for fotografar à noite?

Há quem pense que o para-sol só serve para evitar reflexos indesejados da luz do sol, por isso, já ouvi pessoas que dizem entender de fotografia afirmando que usar para-sol em locais fechados e, principalmente à noite, é frescura e desnecessário. Eu não sei de onde vem essa ideia, afinal, não é só o sol que emite luz. À noite nos deparamos com vários tipos de luzes artificiais, em muitas cores e intensidades diferentes.

Portanto, mesmo em ambientes internos e/ou noturnos, o uso do para-sol é altamente indicado. Porém, caso a pessoa for precisar do flash para fotografar, deverá ficar atenta para o equipamento na frente da objetiva não gerar sombra na parte inferior da foto (o que pode acontecer se o para-sol junto com a objetiva tornarem-se muito grandes), daí será preciso usar um flash externo se não quiser abrir mão do uso do para-sol.

Além dessa "função principal", contudo, podemos identificar outras funções desempenhadas por um para-sol:

• Proteger fisicamente a lente ► O para-sol fornece uma barreira mecânica que pode proteger sua objetiva de possíveis danos físicos no evento de uma batida ou queda;

 Tornar melhor o contraste ► Uma vez que esse equipamento evita a incidência direta de luz, ele acaba melhorando o contraste de cores na imagem, pois mesmo que o Glare não esteja sendo visto diretamente pelo fotógrafo, essa fonte de luz indesejada reflete no contraste geral da imagem;

• Ajudar no balanço de branco ► O motivo é o mesmo pelo qual o contraste da fotografia é otimizado, é que, já que o para-sol não deixa entrar luz estranha, nem reflexos coloridos do campo periférico, então fica mais fácil equilibrar balanço de branco do assunto enquadrado;

E quando esses efeitos de luz deixam a foto legal? Pode haver situações em que o fotógrafo queira o Flare ou Glare na sua foto, por alguma proposta artístico-criativa ou utra razão, então, para essa finalidade, não use o para-sol, caso contrário, USE SEMPRE!

Qual o tipo de para-sol eu devo usar?

É importante procurar o tipo de para-sol correto. Quando mais zoon sua objetiva tiver, mais "fundo" será o seu para-sol adequado. Assim, as lentes de ângulo aberto (grande angular) precisam de um para-sol mais aberto, mais "rasinho" (chamados Tulipa, Pétala ou Flor), pois usar um para-sol muito grande para seu tipo de lente gera vinheta (bordas escurecidas) na foto. Já as lentes de ângulo mais fechado (teleobjetiva) necessitam de um para-sol grande e cilíndrico, mais "fundo". Nas objetivas mais comuns, de zoon "normal" (18-70mm, 28-85mm, etc) usa-se uma espécie de para-sol que funciona como uma "mistura" do Tulipa com o cilíndrico.
Com um anel adaptador pode-se usar para-sol em câmera superzoon (que alguns chamam de semi-profissional). Este é um que eu uso na minha Fujifilm SL300:


Ele é do modelo híbrido, mais adequando para esse tipo de câmera por conta da alta variação de zoon disponível (no caso da SL300 o zoon é de até 30X), fazendo a câmera funcionar em grande angular ou em teleobjetiva, dependendo de como se utiliza o zoon.

Agora a gambiarra que é a cereja no bolo desse post:

Você precisa de uma parasol para agora, mas está sem dinheiro, ou simplesmente quer começar a usar para testar se há diferença entre "com" e "sem" ele? Entra no lenshoods.co.ukNesse site têm documentos em PDF para imprimir e recortar para você improvisar um para-sol. Há muitos modelos de SLR digitais de várias marcas e mesmo que você não encontre exatamente a sua lá, é só procurar uma parecida em mm e pronto! Recomenda-se que use um papel preto (ou um chumbo, marrom bem escuro para filtrar bem a luz) de gramatura de média para alta (mais grosso).

É claro que um para-sol de papel não vai oferecer à câmera a mesma proteção contra danos físicos que um "de verdade", mas cumpre numa boa as funções de proteção contra danos à imagem e quebra um super galho na hora que precisar de um. Aproveite!

domingo, 19 de maio de 2013

Fotografia: Light Painting

Traduzindo ao pé da letra para o português, o termo quer dizer "pintando com luz", trata-se de um efeito produzido pelo rastro da luz que á captado pelo obturador lento da câmera fotográfica. Dito de outro modo, consiste em "brincar" de fazer "desenhos" com a luz, deixando o obturador da câmera em baixa velocidade para que seja possível captar, na fotografia, o movimento que a luz faz. A técnica é relativamente simples, o diferencial está na criatividade de quem a aplica.

Para fazer sozinho fotos usando Light Painting, você deve:

1º) colocar a câmera numa base fixa (um tripé ajuda muito!);
2º) acionar o temporizador em 10 segundos;
3º) ajustar a velocidade do obturador da câmera como você preferir, desde que seja lento o bastante para captar a movimentação que sua luz vai fazer.

É importante dizer que para conseguir fazer esses desenhos com a luz, o ambiente onde você for fotografar deve ser bem escuro.
Tempo de exposição: 1 s; Velocidade ISO: ISO-160; Escala de número f: f/3.1.
Tempo de exposição: 3 s; Velocidade ISO: ISO-80; Escala de número f: f/7.1.

Tempo de exposição: 1 s; Velocidade ISO: ISO-320; Escala de número f: f/3.1.
Fica lindo o resultado desta técnica quando aplicada para fotografar os brinquedos de uma parque de diversão à noite. Como, por exemplo nesta fotografia de Thomas Eppolito (para fazer parecidas, eu sugiro usar o tempo de exposição de 6 segundos):

Around We Spin by Thomas Eppolito
Spin by Thomas Eppolito
O rastro deixado pela luz pode ser aleatório ou propositado para formar desenhos (como corações, palavras ou outras coisas mais difíceis), é uma questão de deixar a criatividade fluir!

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Fotografia em Preto e Branco

Toda foto pode ficar interessante em preto e branco? A resposta 'não' é um pouco óbvia. Mas então quando é que uma foto fica boa em preto e branco? A falta de cor causa impacto, confere mistério e drama à algumas cenas, é que, quando retiramos o elemento "cor" da fotografia, resta deixar a atenção da imagem voltada principalmente para os formatos dos objetos registrados pelas lentes da câmera. Em outras palavras, desaturar a imagem faz chamar atenção para:

• Formas ► quando não se tem mais cores para chamar atenção à composição fotográfica, ficam muito mais óbvios os relevos e formas que os objetos deixam;

• Sombras ► a incidência da luz e as sombras que ela deixa nos relevos dos objetos que se fotografa, fica muito mais em evidência quando a fotografia é em preto e branco.

Ou seja, nem todo tema funciona bem em preto e branco, nem toda fotografia "combina" com o "efeito preto e branco", pois em algumas imagens, o colorido é essencial. Portanto, saber qual foto nasceu para ser em preto e branco, depende muito de um olhar fotográfico que só se adquire mesmo com prática, observação e estudo. Então experimente! Vá em busca de formas e sombras! Pode ser que no começo não sejam muito bons os resultados e isso é perfeitamente normal, mas essa sensibilidade, esse "olho" só se adquire com a prática, com o tempo, não tem outro jeito.

Na hora de fotografar em preto e branco, vale a pena ficar atento a alguns conselhos:

• Prefira fotografar em cores, e aplicar o preto e branco na pós-produção ► Mesmo que a câmera já tenha pré-definição para se fotografar em preto e branco, aconselha-se que não a use. É que quando você fotografa primeiro em cores, preserva os mínimos detalhes de tons mais claros e mais escuros, assim uma posterior "escala de cinza" adicionada com um programa de edição fica mais interessante quando a imagem original detém essas informações de cor;

• Fotografe com o menor ISO/ASA possível ► pelo mesmo motivo de antes, já que, quanto mais baixo o ISO/ASA você conseguir manter na imagem (sem comprometê-la, é claro), mais "informação de cor" ela terá, e esta informação é importante para que se preserve o máximo de semi-tons possíveis quando a foto for convertida para escala de cinza. NO ENTANTO, essa questão é bem relativa! Se você achar que vai ficar interssante para o resultado final da sua foto, que ela tenha um pouco de ruído, pode explorar o ISO alto sem problemas, ou então você ainda pode adicionar um efeito de ruído na pós-produção.






Visite: flickr.com/photos/10983882@N07