segunda-feira, 29 de julho de 2013

Blog "Cidade Fantasma"

Cut and Color by Bethany Helzer (Riot Jane).
Eu acho deprimente entrar num blog e encontrá-lo completamente abandonado. Tipo, a última postagem a pessoa conversava normalmente com seus leitores, mas já faz sei lá meses desde então, e, sem explicação o dono do blog simplesmente sumiu. Visitar um blog nessas condições é como vagar por uma cidade fantasma, desolada, abandonada...

Acontece, e eu sei claro que cada um tem seus próprios motivos. Mesmo assim eu acredito que não custa nada fazer um post explicativo, seja  para "dar um tempo" com o blog, ou mesmo para encerrá-lo (a não ser que a pessoa tenha morrido ou coisa do tipo!). 

Pelo menos sob o meu ponto de vista, escrever um blog na internet é como começar uma história, e se ela vai ter fim, que seja um fim digno. Então, nem que seja uma pequena mensagem de "tchau" ou "até qualquer dia desses", fechar as portas "da casa" com chave de ouro, demonstra a importância que esse espaço tem para quem o faz, bem como quem o visita, e encerra um ciclo com dignidade.

Fica, então, a dica.
Beijão gente.
Até a próxima!

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Dicas de Composição Fotográfica

Depois que se aprende o básico de fotografia (que é controlar a exposição e a luz), começa-se a apurar o olhar para os elementos de composição fotográfica, pois de nada adianta fazer uma foto com exposição perfeita e não saber equilibrar sua composição.

Há pouco publiquei um post com algumas dicas para inspirar boas composições. Hoje vamos elencar alguns conceitos que podem transformar as suas composições e produzir resultados fantásticos.

• Repetição  Pode-se conseguir movimento e ritmo ao fotografar séries de repetições de elementos com cor e/ou forma parecidos.
Frozen Colors by Alessandro Sarno.
Crayons abstract underwater by Tanja Riedel.
• Espaço Negativo/Positivo ► Este conceito é usado em arte, design, esculturas, arquitetura há centenas de anos. No entanto, na fotografia, "Espaço Negativo" é a área que circunda o assunto pricipal (que é o "Espaço Positivo", ou seja, o elemento enfatizado na fotografia). Em outras palavras, Espaço Negativo é aquela parte da fotografia que comporta elementos neutros de informação, que pode ser uma textura, uma cor... Controlar o equilíbrio entre espaço negativo (ou "espaço em branco", conforme alguns) e espaço positivo é o que dá impacto visual para a foto.
Foto Bravo Fisher Arquivo.
Beach umbrella by Elle Moss.
• Silhuetas  Fazer silhuetas é simples: é só preencher o fundo de luz e deixar o assunto sem luz. É uma tecnica que revela e valoriza as formas dos objetos fotografados.
Cottonwood Shadows by Stu Willard.
Silent Shadows by James Stamsek.
• Reflexos, Sombras, Linhas   O olhar criativo consegue enxergar maravilhas artisticas. Fique atento aos reflexos, sombras e linhas (sejam simétricas ou não) que as coisas e os ambientes revelam para fotografar!
This is where I want to be... by Kurt Rahn.
Stairway shadows by Wood-n-Images.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

A lógica da friendzone

Friendzone by Specs Design.
No meu ócio dedicado ao besteirol estive pensando sobre como essa ideia de friendzone é cruel. Perdi as contas de quantas vezes eu ouvi a frase "os meninos que se aproximam de mim sempre acabam se tornando melhores amigos", e a figurinha fica lá babando de amor pelo cara enquanto ele nem dá bola pra ela. Jogou a coitadinha na friendzone. Com os meninos acontece exatamente do mesmo jeito, eu sei. E, assim, entram no limbo da friendzone para todo sempre.

Friedrich Nietzsche disse outrora: "As mulheres podem tornar-se facilmente amigas de um homem; mas, para manter essa amizade, torna-se indispensável o concurso de uma pequena antipatia física".

Nietzsche já tinha sacado qual é a lógica da friendzoneEssa "pequena antipatia física" da qual ele fala e a friendzone parecem estar diretamente ligadas, pois, observando os fatos, vê-se que o perfil dos que pairam na categoria de meros amiguinhos, é mais ou menos assim: o "gordinho(a)" (ou mesmo o "magrelo(a)"), sardento(a), espinhento(a), de óculos, aparelho nos dentes, moletom... Com mais ou menos desses elementos se faz o amiguinho do peito. Ninguém coloca o gostosão ou gostosona na friendzone, coloca o feiosinho ou feiosinha que serve para consolar as dores de cotovelo que o bonitão ou bonitona causou.

Parece clichê de filme de adolescente: 

O nerd branquelo, do óculos e aparelho fica todo feliz quando vê a melhor amiga que ele ama. Ela vai à casa dele toda tarde estudar, às vezes eles ouvem música, jogam video game e assistem juntos ao 'The Big Bang Theory', mas quando ele chega na escola, lá está ela de mãos dadas com o lesado de cabelinho estiloso e braço "malhadinho", porém bonito.

Esse é só um pequeno exemplo, cômico de tão humilhante! Por isso a dica final para quem é platonicamente apaixonado pelo(a) melhor amigo(a) é CAI FORA DESSA, ou você  pode se ferrar feio, porque assim que seu(a) amiguinho(a) levar um pé na bunda, vai te usar como psicólogo, até arrumar outro(a) namorado(a) bonitinho(a) e te deixar de molho outra vez... a não ser claro! que você passe por uma super transformação e se torne um super gato(a), pois sacomé né? com essa gente linda as pessoas não vão querer ficar nesse chove não molha. =/

quinta-feira, 18 de julho de 2013

"Tudo que você quer ser!"

Barbie by Jordan Clark.
Uma situação me intrigou outro dia. Numa matéria na TV na qual o assunto era algo relacionado à mudanças do corpo feminino (prococadas por hormônios, alterações de metabolismo, entre muitos outros fatores) um senhor é perguntado na praia sobre o que ele acha sobre "mulher que não cuida do corpo". A resposta do senhor foi que "mulher gordinha (para tentar ser carinhoso) é muito feio, logo mulher tem que se cuidar". Curioso é que esse mesmo senhor exibia pelas calçadas de alguma praia do Rio de Janeiro (que não lembro qual é) um indiscreto barrigão daqueles "de chopp", por isso que a jornalista que o entrevistava, não mais do que depressa, rebateu: "mas o senhor também está bem barrigudinho heim?...". Porém, mais curiosa ainda foi a resposta imediata do senhor: "mas com homem é diferente!"; e seguiram-se risadas dessas que servem para fingir que foi atenuado um absurdo que foi dito.

Claro que a "ditadura do corpo sarado" recai sobre todos, independende de gênero e sexo, mas dessa vez é referente ao modo como recai sobre as mulheres que eu quero brevemente falar aqui.

Não precisa nem falar sobre como a "beleza" sempre foi, e é até hoje, imposta objetivamente nas revistas e meios de comunicação social em geral, não preciso aqui mencionar todos os traumas psicológicos que esse apartheid social gera em quem não se "encaixa nos padrões". Cabelos lisos, alta, manequim 36 (ou menos!), calçado nº 36 (vocês já viram mulher com vergonha de comprar sapato 39? Eu já vi muitas!) e por aí vai a padronização de pessoas como se gente fosse boneca repetida feita em fábrica. Já falamos muito sobre isso, já sabemos muito bem o que é isso. Já sabemos muito bem o quando sofre com esse separatismo quem tem cabelo crespo, quem é baixinha, quem tem pés "grandes", quem não foi criada em fôrma de Barbie.

Eu lembro muito bem que, quando eu era criança, o slogan da Barbie era "Barbie: Tudo que Você quer Ser". Parece que com o tempo o slogan cretino foi substituído por um mais democrático, qual seja: “Barbie: Seja o que Você Quiser”. No entanto, a ditadura da perfeição positivada (no sentido de 'positivismo' e não 'positividade') permanece cristalizada, rotulando aqueles que preferem não segui-la, como pessoas de preferências excêntricas ou mesmo exóticas. Esses termos, aliás, me incomodam muito quando usados ao lado da palavra 'beleza'. O que diabos quer dizer 'beleza exótica'?! Podem ser sinômimos de 'exótico' palavras como 'alienígena' (no sentido de 'estrangeiro'), 'estranho', 'esquisito', 'extravagante', 'diferente'; deste modo, uma beleza não é "exótica" quando corresponde aquela que é sempre "igual". Outro termo que é até hype, está na moda, mas eu sinceramente não vou com a cara, é o 'plus size'. Dizer "uma bela mulher plus size", é um bom exemplo atual de como ocorre esse apartheid social

E nos dividem assim: esta é a área das "bonitas tradicionais"; esta é a área das "bonitas exóticas"; esta das "bonitas plus size". E por aí vai a especificação de pessoas em categorias, ao modo aristótélico de separar as coisas.

Não estou aqui criticando que os humanos sintam-se atraídos por aquilo que lhes parece belo. De jeito nenhum! Mesmo porque eu também, como humana que sou, me atraio por aquilo eu acho bonito. Só estou mostrando minha indignação com a diminuição das possibilidades beleza feminina (ou mesmo de todas as pessoas) à fôrma da boneca Barbie, ao modelo "saradona", ou mesmo ao plus size, à "beleza exótica" ou qualquer outro tipo de positivação do conceito de belo, e digo mais, me indigna essa obrigatoriedade de que a mulher tem que ser bonita sob um ponto de vista ou outro, mas tem que ser de alguma forma bonita (nem que seja "por dentro"!). Ah, me poupe disso! Dentro do próprio espaço, ninguém tem que ser coisa nenhuma que não queira, nem "bonita" (seja lá o que isso queira dizer), oras!

segunda-feira, 15 de julho de 2013

"Composição Fotográfica" para fazer sua fotografia se destacar na multidão!

Pode-se dizer que a Composição é a parte mais importante na arte da Fotografia! É a composição que vai diferenciar uma "foto" de uma "fotografia". Esse elemento é o que demonstra que fotografia é mais do que velocidade, abertura, ISO e objetivas, tanto que chega a ser seguro dizer que a composição não depende quase nada do seu equipamento, depende mais do "olho fotográfico" de cada um. Mas o que é "composição fotográfica" afinal? 

Todo tempo que dedicamos nos esforçando para decidir a velocidade e o ISO a ser usando, tem como fim organizar os elementos visuais dentro do enquadramento para "compor" a fotografia, portanto, composição fotográfica pode ser definida como a seleção de como devem, e quais elementos devem entrar no campo fotográfico. Por isso, para que se criar uma boa fotografia é preciso ter paciência e fazer um planejamento cuidadoso.

Algumas situações são boas composições por si só, mas quando não é este o caso, pode-se "criar" uma fotografia legal. Assim, uma fotografia bem composta depende, no final das contas, da criatividade de quem fotografa. A partir da observação de alguns pontos, pode-se conseguir uma fotografia bonita e bem composta, segue, portanto algumas dicas para se conseguir uma boa composição fotográfica.

• Ângulo  Escolher um ângulo criativo, por exemplo, pode fazer sua fotografia se destacar na multidão. Ângulo na altura do olho já é muito utilizado, vale a pena, pois, apostar em outros. Mostrar uma imagem por um ângulo novo pode fazer toda a diferença entre uma foto "sem sal" e uma fotografia atraente. Por isso que, para conseguir um ângulo menos conservador, se você tiver que se jogar no chão, subir em cadeiras, em árvores, se retorcer como um bobo, faça sem receio! Pode ser que o resultado seja estranho e você não goste, mas também pode ser que resulte numa fotografia linda. Só dá para saber se tentar.


• Fundo  Escolha um fundo suave para dar maior atenção visual ao centro de interesse da fotografia. Chegar mais perto, evitar assuntos não-relacionados com o assunto principal ou mesmo apostar no bokeh (fundo borrado/embaçado), são boas formas de compor uma foto com destaque ao assunto dela.


• Enquadramento [a "regra dos terços"]  Observar o enquadramento pode melhorar muito a composição, e observar a "regra dos terços", pode ser de grande ajuda nisto. Resumidamente, podemos dizer que a "regra dos terços" consiste em imaginar* que existe que a área da fotografia está dividida simultaneamente em três terços verticais e horizontais, como uma grade. Segundo a regra dos terços, os elementos mais importantes na sua cena devem ser posicionados ao longo destas linhas, ou nos pontos onde elas se cruzam.

Para não precisar "imaginar" essas linhas deixe sempre ativada a opção "grade" na câmera.

• Equilíbrio  Uma foto bem equilibrada é aquela que consegue harmonizar as formas, as sombras e luzes, os reflexos, as cores de modo que formem uma aparência de alinhamento, de regularidade. Pode-se começar a buscar esse equilíbrio, explorando a simetria dos padrões, as linhas e curvas que as cenas têm, as sombras que as luzes dos ambientes projetam sobre as formas das coisas.


Evidente que essas orientações não são regras incontestáveis, contudo, elas podem ajudar muito tanto na hora de criar nas nossas fotografias quanto na hora de analisar as de outros fotógrafos.

sábado, 6 de julho de 2013

Estou com dor de cabeça...

Red Rape #2 by Hoshi-kou
Este post é sobre todas as dores de cabeça fajutas que muitas mulheres já tiveram que inventar para não ter que transar quando não têm vontade. Embora seja mais comum entre as casadas (ou que moram com namorado, noivo, "namorido", etc.), as solteiras (ou simplesmente que não moram com o boy) também podem estar sujeitas a isto. 

Quantas vezes ela já transou mesmo sem vontade, só para "satisfazer o seu homem"? Quantas vezes ele ficou emburrado com ela porque ela não estava com vontade de transar e não o fez nem sob insistência? Me parece que transar nesses moldes não está muito diferente de ser estuprada.

Este é o "estupro consentido" que ocorre entre as paredes das casas de boas famílias. Como não se sentir "coisificada", reduzida a algo como uma boneca inflável, nesse tipo de situação? Os motivos  são os mais variados, "medo de ser traída", "evitar brigas"... 

Certamente, conversa, carinho, amizade e compreensão são o melhor jeito de contornar uma eventual falta de libido, e quando o caso for cansaço mesmo, uma boa massagem e um "deixa pra depois" faz milagres. Este post é, portanto, pela liberdade de dizer "hoje não" ao invés de "estou com dor de cabeça".

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Fotografia: Claro que pode editar, mas calma!

Há pouco tempo eu publiquei um post sobre se é ou não é antiético editar fotografias (este post AQUI). Antiético editar, por si só, não é, mas se exagerar a mão na edição pode ser de muito mau gosto. É fato notório que o exagero na edição de fotografias as deixa, na falta de outra palavra, feias. Muito feias mesmo! Há exageros gravíssimos que estragam qualquer fotografia, cafonizam totalmente! Hoje vou elencar 5 dos que me parecem mais gritantes.

A partir desta foto original, vamos comparar o Top Five da cafonice na edição de fotografia:


1. Saturação ► Esse é o mais comum, porém exagerar na saturação da foto a deixa com aspecto brega e artificial. Então, se precisar corrigir o contraste na pós-produção de imagem, procure não saturar demais.


2. Efeitos e filtros ► Às vezes os efeitos e filtros podem deixar a foto interessante quando aplicados, mas é preferível que, se for usar, use suavemente. O segredo para não cair na cafonice está na moderação.


3. Texturas ► O fato é que raramente uma textura deixa uma foto bonita. Evite ao máximo!


4. Falso Flare ► É verdade que em algumas fotografias o flare fica estiloso, mas adicionar um falso com o programa de edição (Photoshop, Gimp...) está entre o top da breguice cafona em fotografia. Destacar com esses programas um flare que já existe na imagem, um real, é até válido, mas forjar um que não existe, é terrível. Jamais faça! 


5. Vinheta  ► Acho que foi "modinha" instaurada pela Instagram esse lance de falsa vinheta nas fotos, para dar uma ar retrô, vai saber... Mas acontece que a foto não vai ficar boa só porque se colocou uma vinheta forte ali, então se for colocar um efeitozinho de vinheta na foto cuidado para não ficar gritante e artificial. 


Claro que não se está ditando regras incontestáveis aqui, mas simplesmente chamando atenção para o exagero ao usar certos efeitos e recursos dos programas de edição de imagem, pois tudo com moderação e bom senso é válido.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...