segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Faça você mesmo: Tarot

Olá gente!

Quem nunca consultou um oráculo nem que seja só pela internet para pensar sobre alguma questão problemática que atire a primeira pedra... E é pensando nisso que hoje eu quero compartilhar com vocês um Tarot lindo que a artista Astásia desenhou e pintou, um baralho de 22 cartas voltado para a Wicca. Para quem não sabe o que é Wicca, é, resumidamente, uma cultura neopagã influenciada por crenças pré-cristãs, práticas da Europa ocidental e da antiga civilização Celta. É uma espécie de panteísmo matriarcal, de adoração à deusa mãe (a natureza, digamos). Wiccans não acreditam em Lúcifer, Satã, ou qualquer outro apelido que se dê ao Diabo, essa associação pejorativa está relacionada com a perseguição às "bruxas", desde a Inquisição Cristã (onde tudo que fosse diferente da cultura cristã era chamado de "bruxaria" e condenado a queimar na fogueira).

Esse trabalho foi divulgado em 2001 por Eddie Van Feu em um de seus livros. As numerações das cartas são as mesmas do tarot tradicional e os significados também, o que muda são algumas figuras que no Tarot Wicca são figuras mais voltadas para a Wicca, trazendo nas cartas ilustrações dos seres e personagens dessa cultura específica. Abaixo estão disponíveis para download as cartas desse tarot todo especial. Você pode imprimir e montar o seu com papel cartão. Uma boa dica é impermeabilizar as cartas com papel contato (plástico adesivo) transparente.


Baixe aqui: DOWNLOAD

Para saber mais sobre como jogar e interpretar os arcanos maiores algumas boas páginas em sites são:
• Web Tarot
• Clube do Tarot

TABELA COMPARATIVA

Referência Bibliográfica:
FEU, Eddie Van. Wicca: nº 08 - Poções e Pantáculos. São Paulo: Escala, 2001.
NAIFF, Nei. Curso Completo de Tarot. Rio de Janeiro: Best Bolso, 2009.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Pedalar sempre linda!

Bike by Kayla Cole.
Com a chegada oficial da primavera o sol, começa a brilhar com mais força e todos nós já nos sentimos mais a vontade para sair de casa e fazer atividades ao ar livre. Uma atividade super gostosa que faz muito bem à mente e ao corpo é andar de bicicleta. Tire a "magrela" da garagem e leve-a para passear e sentir a brisa e o sol, vale muito a pena!

Claro que a vida não é um comercial de margarina, onde tudo é bonito, com cheiro de café da manhã, ao som de uma musiquinha feliz, então, depois de andar de bicicleta, nesse país quente que a gente vive, se não tomarmos alguns cuidados, ficaremos melecadas, suadas, sujas e fedorentas. Por isso, hoje vou fazer uma listinha de recomendações básicas para evitar que uma pedalada estrague seu visual.

Filtro solar ► Indispensável se proteger do sol (desnecessário repetir os motivos);
Maquiagem à prova d'água ► Você vai suar, então é melhor usar uma make que segure as pontas (a não ser que você não queira usar maquiagem);
Cabelo preso ► Faça um rabo de cavalo, uma trança ou mesmo um coque, é até mais gostoso sentir a brisa passando pela nunca;
Bandana ► Se você for usar um capacete (é altamente recomendado que use), uma bandana entre o cabelo e o capacete deixa os fios no lugar e ajuda a absorver o suor;
Toalhinha ► Se você precisar lavar o rosto no fim do percurso, ela vai ajudar muito;
Lenços umedecidos e desodorante ► Resolvem o problema do suor e ainda garantem que você estará cheirosinha;
Roupa ► É bom evitar blusas muito claras, já que elas ficam marcadas de suor com muita facilidade. Levar uma reserva para o caso de precisar trocar também é uma boa.

Então é isso gente.
Espero que vocês tenham gostado das dicas.
Beijão e até mais!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Trocando Idéias: Apostila de Fotografia Básica para download gratuito

Olá pessoal!

Hoje quero dividir com vocês um trabalho que eu fiz para o meu outro blog (JACIfoiOdiscoVoador). Há uns dias eu organizei numa apostila um Curso de Iniciação à Fotografia e disponibilizei em pdf para download gratuito.

Abaixo, seguem os links para você que se interessa por fotografia baixar também.


ÍNDICE

APRESENTAÇÃO
FOTOGRAFIA
LUZ
ALGUNS TIPOS DE CÂMERA
FOCO
ISO (ASA)
VELOCIDADE DO OBTURADOR
DIAFRAGMA
BALANÇO DE BRANCO
TIPOS DE OBJETIVA
FLASH
MODOS DE CENA
COMPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA
POR FIM...


Consulta on line aqui: issuu.com/jacilene_sil/curso_basico_de_fotografia

domingo, 15 de setembro de 2013

Como armazenar suas fotografias digitais

Um dilema de quem fotografa, ainda que por diversão, é "como fazer para armazenar com segurança as fotografias digitais?". Daqui há muitos anos eu vou querer ver as fotos que faço hoje em dia, mas como posso ter a garantia?...

• Gravar em mídias de CD ou DVD ► Não é uma opção muito recomendada. Além de ocupar muito espaço (chega uma hora que você vai ter armazenado pilhas de CDs e DVDs), ainda tem o risco do dispositivo "apagar sozinho". Muito comumente ocorre dos arquivos salvos em mídias "sumirem".

• Salvar num HD externo ► É um meio de armazenamento até seguro, tem a vantagem de ser fácil de transportar, no entanto ainda existe a possibilidade de um vírus contaminar o dispositivo e você perder todos os seus arquivos.

• Salvar no computador ► Não é seguro por muitos motivos: o computador pode pegar um vírus, quebrar, etc.

• Salvar na nuvem ► A melhor forma de armazenar esses arquivos é na internet, a chamada "nuvem". Alguns meios virtuais podem ser até confiáveis para se armazenar as fotos. 
Facebook — você também pode guardar em álbuns particulares do Facebook.
Flikr (esta é a opção que eu utilizo: AQUI) — Você pode guardá-las no Flickr (com 1TB de espaço gratuito – isso mesmo, imensos 1TB de espaço!) em álbuns particulares ou públicos – ou seja, se você quiser, só você poderá ver as fotos.
Windows Live SkyDrive — O serviço é gratuito e oferece 25GB de espaço para o armazenamento de músicas, fotografias e arquivos.
Google Drive — O espaço oferecido de graça na nuvem é de 15GB.


Como esses espaços na nuvem são limitados quando gratuitos, é importante reduzir um pouco do tamanho das fotos para economizar espaço – tipo, "pra quê todas as fotos salvas com 15MB de tamanho?", deixe em alta resolução só as melhores. Outra dica importante é desapegar-se e deletar algumas fotos mesmo, só salve as fotos legais, delete as repetidas. Também não esqueça de dividir o material em pastas, por período (ano, mês, dia…), assim fica mais fácil encontrar suas melhores fotos daqui há 30 anos (ou bem mais, claro!).

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Descanse em paz Champignon.

A segunda-feira amanheceu triste e chorosa...


A banda Charlie Brown jr tem muito da identidade da geração adolescente dos anos 2000 (a minha), crescemos ouvindo aquelas músicas nas festas, em casa, nos víamos nas letras, sentíamos nossa identidade com as aquelas letras, por isso, para nós, é como se os caras dessa banda fossem amigos próximos.

Em março Chorão foi encontrado morto, devido a uma overdose de cocaína e agora Champignon se matou com um tiro na cabeça. Quem imaginava que o Charlie Brown Jr. culminaria nessa tragédia?... Brigas, morte por abuso de drogas e álcool, suicídio... Que triste!

O suicídio nos deixa tão perplexos pelo simples motivo de que contraria todas as nossas teorias de luta natural pela vida, do esforço para manter-se vivo. E mesmo que nossas teorias de um livre-arbítrio racional sejam compatíveis com a ideia de que não querer mais continuar vivendo é uma escolha pessoal e inalienável, ainda nos deixa atônitos, perplexos, angustiados, entre tantos outros sentimentos tristes, a notícia do suicídio de alguém.

Só nos resta lamentar e desejar consolo aos familiares, amigos e fãs e que Champignon descanse em paz.

Por Jacilene Silva.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Eu não quero ser zumbi de shopping

The picnic ... by Laura Evans.
Uso shopping para pagar minhas contas no fim de semana (gosto dessa comodidade), gosto da comodidade de comprar algumas coisas que eu preciso fora do "horário comercial". É só isso mesmo que eu gosto nos shoppings.

Uma cena deprimente dos fins de semana em que me enfio nesses lugares para comprar umas coisas de que preciso e pagar contas: famílias passeando nos shoppings, perambulando de um lado ao outro, com seus filhos no Game Station, e depois de comer aquela comida borrachuda do McDonalds voltam para casa. Essa é a "diversão" nas cidades carentes de parques públicos.

Vejam só, estamos em pleno setembro, beirando a primavera e o verão, e mal temos o direito de desfrutar o sol... Mal temos o direito de fazer um pic-nic na grama com a comida gostosa que fizemos em nossas próprias casas. É isso o que eu acho deprimente.

Isso não é um discurso hippie nem anti-capitalismo, é um discurso de liberdade de escolha. Eu quero poder escolher ir ao parque fazer pic-nic no gramado, tomar sol, ler um livro ao ar livre, brincar de fazer bolhas de sabão com as crianças e respirar o oxigênio das plantas, eu quero ter parques para poder fazer essa escolha, ao invés de ficar enfiada nessas câmaras de luz artificial, temperatura artificial, vitrines cheias de coisas que gritam nos nossos ouvidos "compre!", "compre!","compre!", "compre uma felicidade artificial!".

É por isso que eu defendo que as cidades tenham mais parques públicos!

domingo, 1 de setembro de 2013

O "valor" do corpo que eu habito

Imagem: Topless Grunge by Sirenphotos.
Essa noite eu tive um sonho que não me espantaria se ocorresse na "vida real".

Sonhei que estava numa praia semi deserta com meu namorado e optava por me bronzear sem blusa. Daí eu via uns caras de longe que me viam e começavam a andar em minha direção dizendo "gracinhas", só quando eles viam o meu namorado é que paravam e começavam a pedir desculpas, e pra piorar, pediam desculpas AO MEU NAMORADO não a mim. Logo eu entendia que o que ficava implícito ali, era a ideia de que é O CARA que deve ser respeitado, e a mulher é DO cara, se ela não for DE UM cara, então ela é de NINGUÉM e, sendo assim, não haveria alguém para quem dever respeito. Eu ficava extremamente emputecida e ia lá brigar com os fdp. Acordei por aí...

Acho que sonhei isso porque ontem, entes de dormir, eu estava lendo uma revista onde havia uma moça de Portugal narrando uma historia, no meio da história ela dizia "desisti do topless por segurança". Na hora exclamei confusa: "segurança?!"; mas nem pensei muito sobre isso depois.

Este evento psicológico meu me fez pensar hoje um pouco mais sobre a tutela social do corpo feminino, sobre como o corpo feminino é associado diretamente ao sexo, ao convite ao sexo e, pior, ao desfrute do homem. A ideia é: "o corpo da mulher serve para o homem usar, se ela está mostrando é porque ela está permitindo que ela o use, se não quer isso, então esconda seu corpo". Dessa ideia decorrem os demais dogmas morais que pregam que a mulher tem que ser casta para ser pura para merecer respeito. Não sendo assim, ela é puta e não tem que ser respeitada. É a velha distorção do que se entende por "mulher tem que se dar valor" (mas o que é exatamente "se dar valor"?).

Enfim, pensei em esquecer isso (afinal foi só um sonho), deixar pra lá e passar o dia assistindo Family Guy, entretanto o que tirei dessa experiência mental foi mais do que um sonho qualquer, foi principalmente o exercício do pensar a respeito do meu direito sobre o meu espaço, sobre o corpo que eu habito e que, até hoje, o meio vigia por mim, com dogmas morais e até leis estatais positivadas. Por isso achei melhor escrever um pouco aqui hoje, para dizer que "meu corpo, logo, minhas regras".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...